Blog Home / Saúde e Bem Estar / Falta de vitamina D: como identificar e suplementar

Falta de vitamina D: como identificar e suplementar

A falta de vitamina D no organismo pode provocar sérias consequências.

Se você não toma sol regularmente de forma saudável, vive em ambientes fechados, não se alimenta com alimentos fontes ou ainda possui dores musculares constantes, ossos frágeis e sensação de fadiga pode estar em carência desta vitamina.

Através de um acompanhamento médico, com exames de sangue, pode-se identificar sua deficiência facilmente. O tratamento é simples pela ingestão de suplementação desta vitamina, além de hábitos de tomar sol adequadamente, dieta balanceada, entre outros.

Como identificar a falta da vitamina D? Quais sintomas e riscos à saúde pode causar? Como é o tratamento? É o que vamos verificar neste artigo! Vamos iniciar falando sobre o que é vitamina D.

O que é vitamina D?

Apesar de ser chamada de vitamina, a Vitamina D é considerada um pró-hormônio. Ou seja, podemos sintetizá-la no organismo, neste caso, através da luz solar em contato com a pele.

Diferentemente de outras vitaminas que são nutrientes que não podem ser criados no organismo.

Ela é uma vitamina lipossolúvel que possui funções importantes no organismo, principalmente na regulação de cálcio e fósforo em níveis séricos dentro da normalidade, no metabolismo ósseo, na saúde cardiovascular, sistema imune, entre outras.

Cerca de 80% a 90% da vitamina D é sintetizada através da exposição solar.

O recomendado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia é que seja feita a exposição direta de áreas cobertas (como pernas, costas, barriga, e também as palmas e plantas) por 5 a 10 minutos todos os dias, fora do horário das 10 às 15 horas, com fotoprotetor.

E apenas 10% a 20% da Vitamina D é obtida através da alimentação. Os alimentos fontes são: salmão, sardinha, cavala, atum, gema de ovo e cogumelos. No mercado também há os alimentos enriquecidos com esta vitamina como o leite e derivados.

Fatores que interferem na síntese de vitamina D e que devem ser considerados são: dieta pobre nas fontes dessa vitamina, inadequada exposição solar, e hiperpigmentação da pele.

Outros fatores como envelhecimento e outras doenças podem interferir na sua produção.

Veja também: Alimentação intuitiva: você sabe o que é? Entenda!

Quais são os sintomas de deficiência em vitamina D?

Os sinais de sua deficiência são:

  • Dores musculares
  • Fadiga e cansaço constante
  • Ossos frágeis
  • Retardo do crescimento de crianças
  • Imunidade baixa
  • Perda de cabelo

Mas ela não se resume só a isso. Para ter certeza que esta com níveis baixos de vitamina D, é indicado fazer exame de sangue que podem ser indicado por profissionais de saúde.

Como verificar a falta de vitamina D?

Ao analisar os sintomas, ou verificar os hábitos para adquiri-la, surge a dúvida se temos ou não a deficiência. É importante a procura de um médico para avaliar e diagnosticar de forma segura.

Este profissional irá avaliar suas queixas e a partir disso pode ser necessário a averiguação através de exames de sangue.

O exame para analisar a vitamina D é o 25-hidroxivitamina D ou 25(OH)D, que irá mencionar o nível sérico deste nutriente. Os valores de referencia de deficiência e insuficiência são abaixo de 20 ng/mL para adultos.

Com o diagnósticos em mãos, uma forma muito sugerida pelos médicos e nutricionistas é a suplementação deste nutriente.

Veja também – Carboidratos complexos e simples: o que são?

Como é feita sua suplementação?

A suplementação de vitamina D pode ser indicada pelo seu médico ou nutricionista para tratar a deficiência. Eles irão orientar sobre a quantidade e tempo necessário para este tratamento.

É necessário acompanhamento médico para verificar se as orientações prescritas estão fazendo efeito positivo, através de outro exame, após 1 a 2 meses do inicio do tratamento.

A suplementação é simples e disponibilizada em duas formas mais comuns, a em cápsulas oleosas e droppers (gotas). A Linha da Clean Lab possui suplementos de alta qualidade e tecnologia avançada e dispõe opções dessa suplementação.

Geralmente é indicado que seja ingerida junto com grandes refeições fontes de gorduras, como café da manhã e almoço, para melhor absorção. Porém, essa sugestão pode variar de acordo com as necessidades individuais de cada pessoa.

É importante o acompanhamento médico ou de um nutricionista para não provocar uma hipervitamitose de vitamina D por causa de suplementação excessiva. Uma das consequências seria a hipocalcemia.

Quais são as causas da deficiência dessa vitamina?

Além de hábitos inadequados como: baixa exposição solar, dieta desbalanceada, idade, pigmentação da pele, algumas doenças podem estar relacionadas com as causas desta deficiência.

É importante o acompanhamento dos níveis séricos desta vitamina em doenças como: lúpus, insuficiência renal crônica, insuficiência cardíaca, fibrose cística, doença celíaca, doença de Crohn, síndrome do intestino curto e pedras na vesícula.

Quais são as consequências da deficiência da vitamina D?

A deficiência desta vitamina em tempo prolongado, pode provocar outras doenças. Afinal, suas funções são importantes para a manutenção da saúde. Chances de desenvolver raquitismo e osteoporose são aumentadas.

Estudos científicos mostram riscos de desenvolver outras doenças como:

  • Hipertensão
  • Diabetes
  • Alguns tipos de câncer
  • Obesidade

Se você é atleta, muitos estudos mostram que atletas podem ter sua performance prejudicada. Pois sua deficiência atrapalha na função muscular e também nas funções ósseas, cardiovasculares e imunológicas.

Por isso, é importante fazer exames médicos regularmente e manter hábitos de vida saudáveis para a promoção da saúde.

Aqui no blog da Atlethica Nutrition você encontra diversas dicas para manter sua suplementação em dia com qualidade e tecnologia. Para mais conteúdos como este, não deixe de conferir nossas postagens! Você pode gostar desses conteúdos:

Catabolismo: entenda o que é, as fases e como evitar

Fontes de proteína: 62 alimentos para incluir no cardápio

Receitas com Whey: 15 pratos fáceis e deliciosos